Guias

A definição de gestão organizacional

O sucesso do negócio requer uma estratégia bem pensada desenvolvida em um plano que seja executado com eficácia. A gestão organizacional é o processo de liderar uma empresa e usar ou controlar efetivamente seus ativos e recursos. A gestão organizacional vai muito além de uma estrutura corporativa; exige que os líderes tenham métodos para resolver problemas e desenvolver soluções que ajudem a empresa a se aproximar de seus objetivos e visão desejados.

Definição de Gestão da Organização

O gerenciamento organizacional é uma combinação de muitos componentes de liderança dentro de uma empresa. A própria estrutura da empresa é utilizada para reunir informações e analisá-la. Essa análise é então usada para desenvolver estratégias que são implementadas e executadas por meio de reuniões, treinamento e promoção. Cada empresa utiliza a gestão organizacional de uma maneira diferente, dependendo das necessidades exclusivas da empresa.

Uma vez que um plano é implementado, a gestão organizacional deve monitorar e ajustar as atividades de acordo com os resultados. Se uma empresa não é ágil para mudar com base no feedback, sua gestão organizacional não está completa. Deve haver um ciclo completo de feedback que defina as estratégias fluidas definidas a partir do topo e delegadas aos canais mais profundos da empresa, onde os resultados de desempenho devem permitir que a liderança saiba se as estratégias estão tendo sucesso.

O objetivo da gestão organizacional é usar os vários níveis de liderança da empresa na hierarquia de liderança para definir metas, monitorar resultados e construir uma empresa mais forte. As estratégias podem envolver treinamento de funcionários, estratégias promocionais, eficiência operacional ou qualquer outro aspecto da empresa.

Estrutura Organizacional vs. Design Organizacional

Estrutura organizacional e design organizacional são termos semelhantes, mas não intercambiáveis. Ambos como componentes da gestão organizacional geral. A estrutura organizacional é a forma como a hierarquia da empresa é definida. Isso pode parecer um fluxograma com o CEO no topo e vários vice-presidentes e diretores operacionais abaixo dele. Abaixo dele, podem estar os gerentes de filial e outros líderes de departamento com as pessoas que fazem o trabalho. Embora existam derivados desse tipo padrão de estrutura organizacional linear, a ideia permanece: a estrutura refere-se a quem se reporta a quem. É a cadeia de comando.

O projeto organizacional descreve como a cadeia de comando funciona com processos e procedimentos. É um plano. A organização pode executar o fluxo de informações com base em correspondência por e-mail ou memorando. As informações podem ir para um superior para então serem resumidas e disseminadas, enquanto outro projeto organizacional pode ter o mesmo relatório para quatro ou cinco pessoas na cadeia acima dele. Ele analisa e cataloga todas as tarefas e funções de todos os cargos em todos os níveis da estrutura organizacional e, em seguida, agrupa esses itens e define um fluxo de trabalho para a eficiência de toda a empresa.

Os gerentes de nível inferior geralmente têm métodos específicos de design para seus departamentos que trabalham dentro desse departamento. Um departamento de contabilidade pode criar um recurso de verificações e balanços, onde os membros da equipe compartilham o relatório em uma equipe antes de enviá-lo para obter feedback e uma revisão de precisão. Também pode haver um design de nível superior que é implementado de cima para baixo. Isso pode ser algo tão simples quanto os cartões de ponto da folha de pagamento precisam ser enviados até um determinado prazo para serem processados ​​em tempo hábil.

Importância da Gestão Organizacional

Uma empresa deve priorizar o estabelecimento de uma gestão organizacional sólida para criar uma empresa que busca claramente o cumprimento de suas metas. Os líderes de negócios precisam ser claros sobre os objetivos da empresa e implementar processos e procedimentos e estar dispostos a monitorar e fazer ajustes com base no feedback crítico. Quando isso acontece, os subordinados sabem claramente como concluir as tarefas. Isso cria equilíbrio na empresa, permitindo que ela se adapte conforme necessário em ambientes em mudança. Também dá aos trabalhadores da empresa a capacidade de apresentar ideias a partir do nível básico de produção ou serviço que fornece aos executivos seniores os dados brutos necessários para melhorar as coisas.

Empresas que enfatizam os detalhes e como executá-los adequadamente, mas dispostas a aceitar feedback, são uma empresa posicionada para o sucesso porque usa os recursos de maneira otimizada. Gerentes de nível sênior que vivem em uma bolha sem considerar o que o leigo na linha de montagem sabe que está deixando a empresa vulnerável a erros e problemas. Também significa que a empresa pode perder oportunidades de inovação que a deixam exposta a concorrentes inovadores. A má gestão leva a erros, oportunidades perdidas e, em última análise, custos mais elevados. O gerenciamento adequado usa recursos financeiros de maneira eficaz e reduz os custos gerais.

As corretoras de investimentos são um bom exemplo. O projeto organizacional de uma empresa há duas décadas deu muito menos ênfase aos sistemas online que capacitam os clientes. O mercado de hoje está completamente transformado com os maiores consultores oferecendo serviços online aos clientes. As corretoras que não estavam cientes do feedback do consumidor por causa da má gestão organizacional tinham líderes que achavam que sabiam melhor de seu escritório de esquina na cobertura. Muitas dessas empresas perderam participação de mercado e até fecharam porque se recusaram a implementar projetos que incluíam feedback dos clientes de consultores.

Gestão vs. Desenvolvimento

Uma organização e uma administração são uma unidade. Os gerentes são os líderes de uma organização. Eles motivam e inspiram, bem como mantêm as equipes responsáveis ​​pela realização do trabalho. A gestão tem a responsabilidade de definir as atividades regulares, desenvolver planos de ação específicos e garantir que uma equipa ou departamento tenha sucesso com a sua parte no sucesso da empresa. Pode ser um gerente de produção garantindo que a linha retire os produtos sem uma alta porcentagem de quebra. Pode ser um gerente de vendas que define as metas de vendas e as atividades que devem acontecer para alcançá-las.

O desenvolvimento trata de problemas ou trabalha para melhorar as coisas existentes. Os problemas podem ser deficiências no processo ou lacunas de habilidades entre os trabalhadores. Melhorar as coisas pode consistir em identificar funcionários que podem ser treinados ou desenvolvidos para ter mais responsabilidade e até liderança. O desenvolvimento busca encontrar áreas para melhorar. É a base da inovação em todos os níveis de uma organização. A inovação vai muito além de algum novo avanço científico. Inclui encontrar uma maneira mais rápida ou eficiente de fazer algo. Se um gerente é capaz de desenvolver sua equipe e inovar um processo para economizar tempo em cada pedido, ele pode melhorar a eficiência do departamento tremendamente.

Estrutura Organizacional e Gestão

A estrutura organizacional é a relação de poder, trabalho em equipe e responsabilidade. Sem responsabilidade, a direção da empresa pode desviar-se do curso e perder de vista as metas pertinentes ao sucesso. Por exemplo, se a força de vendas de uma empresa mudar de foco nas vendas business to consumer para business to business, a lucratividade pode diminuir. A equipe de vendas é a equipe de implementadores de estratégia e os gerentes de nível superior podem não querer sacrificar as vendas aos consumidores, o que é um processo mais rápido para um processo de vendas mais lento.

É por isso que o gerenciamento é importante. O gerente analisa as estratégias e metas filtradas das equipes da alta administração e, em seguida, delega funções aos subordinados para implementá-las. A estrutura diz quem se reporta a quem. O gerenciamento define como essa comunicação é entregue, quando e fornece insights para análise. Ter apenas uma estrutura organizacional não garante uma gestão organizacional bem-sucedida. Muito pelo contrário, uma empresa mal estruturada ainda tem a oportunidade de sucesso se os gerentes forem capazes de delegar e relacionar informações de forma eficaz. Mas a má gestão organizacional deixa a empresa sem ninguém no comando, embora a estrutura possa dizer que certas pessoas estão no comando.

Um navio tem um capitão e uma tripulação. Dentro da tripulação, há chefes de departamento para garantir o funcionamento adequado do navio. Pode haver um gerente na sala de máquinas delegando tarefas para garantir que todas as máquinas na sala de máquinas sejam mantidas e operando corretamente. Poderia haver um médico como consultor médico encarregado de uma equipe que cuida de tripulantes doentes e feridos. Há um refeitório com um gerente encarregado de garantir que toda a tripulação do navio seja alimentada. Todos esses departamentos trabalham com um objetivo: levar o navio ao próximo porto. Se a tripulação na sala de máquinas decidisse que preferia ficar no convés, não haveria ninguém para ligar os motores. A estrutura começa com o capitão e segue em uma cadeia de comando com os líderes de departamento, líderes de equipe e, finalmente, até os membros da tripulação. Uma estrutura organizacional de negócios funciona de maneira semelhante.

Estilos de liderança em gestão corporativa

Existem vários estilos de liderança que qualquer gerente de negócios pode utilizar. A maioria dos líderes empresariais tem um estilo de liderança dominante, mas pode incorporar outros estilos conforme considerado necessário pelas situações apresentadas. Existem seis estilos de liderança comumente reconhecidos e a alta administração deve considerar como esses estilos afetam os diferentes departamentos. Pode ser que uma empresa empregue líderes de um estilo primário consistente com a visão do CEO ou pode ser que uma empresa encontre gerentes com estilos mais eficazes para departamentos específicos.

Os seis estilos de liderança comuns são:

  1. Diretriz
  2. Visionário
  3. Afiliado
  4. Participativo
  5. Pacesetting
  6. Coaching

Cada um desses estilos tem vantagens e desvantagens. Alguns são mais eficazes em alguns departamentos da organização do que outros.

UMAestilo de liderança diretivo é o doador de ordens. Este líder diz o que você deve fazer e espera que seja feito sem questionar. É autoritário e é considerado um pouco desatualizado em muitos ambientes de negócios modernos. No entanto, ele tem mérito quando precisa responsabilizar as pessoas em áreas como conformidade ou questões de segurança.

O estilo de liderança visionário foi imitado por líderes organizacionais que buscam criar a mágica que Steve Jobs criou na Apple. Um líder visionário inspira as pessoas desde os níveis mais altos de gestão até o zelador mais baixo, atraindo-as para trabalharem juntas por um propósito comum.

Um estilo de liderança afiliado é orientado para o relacionamento. Esse líder passa o tempo desenvolvendo a confiança entre os funcionários e muitas vezes está nas trincheiras de um dia de trabalho com as mangas arregaçadas, junto com sua equipe. O problema com esse estilo é que o líder está menos preocupado com os resultados e mais preocupado em ser estimado e confiável. Os cargos que exigem muitas negociações podem se beneficiar desse estilo de liderança.

O estilo de liderança participativa funciona como uma democracia; todos participam do processo e das metas. Embora isso ajude a envolver a equipe na meta geral, pode diluir a autoridade de um gerente. A equipe deve ser competente e autoconsciente o suficiente para manter o foco na visão da empresa para que essa estratégia seja eficaz.

UMAestilo de liderança que estabelece o ritmo é o verdadeiro modelo de exemplo. Esse modelo funciona bem em novos departamentos ou departamentos com funcionários inexperientes que podem não acreditar que certos objetivos sejam alcançáveis. O precursor está sempre à frente de cada relatório, como o funcionário que tem o maior número de vendas, os maiores números de produção ou as negociações financeiras mais lucrativas.

Um estilo de liderança de coaching procura construir o nível de habilidade e confiança de uma equipe. Como um treinador esportivo, esse líder procura os pontos fortes e fracos dos membros da equipe e trabalha com eles para definir planos de ação para desenvolver os pontos fortes e melhorar os pontos fracos.

Um líder organizacional de nível superior precisa examinar os estilos ao contratar pessoas para um departamento específico. Um definidor de ritmo pode funcionar bem em um departamento de vendas altamente competitivo, mas esse líder pode queimar uma equipe de montagem. Os coaches são eficazes nas áreas em que o desenvolvimento é fundamental para o sucesso do funcionário. Os líderes-chave devem ser capazes de inspirar com sua paixão pela visão, tornando esse estilo ideal para quem cria as estratégias e as repassa ao público e aos membros internos da organização.