Guias

O que é a curva S nos negócios?

As melhores empresas entendem o conceito de crescimento e aplicam as ideias formadas por esse conceito para poder antecipar e enfrentar os desafios do crescimento à medida que eles surgem. Na verdade, o processo de crescimento dos negócios, de qualquer negócio, é tão previsível que existe um nome especial para ele: A Curva S dos Negócios. Claro, podemos encontrar a curva S na economia e em muitos outros campos também. Mas o que exatamente é essa curva e o que ela significa para o seu negócio?

Qual é a curva S dos negócios?

O ‘S’ na definição de ‘S-Curve’ significa ‘Sigmoidal’, que é um termo matemático relacionado à forma como a curva é derivada. Você pode, no entanto, pensar nisso como uma curva em forma de S que prevê como uma empresa crescerá ao longo de seu ciclo de vida. É muito fácil, em retrospecto, ver como sua empresa cresceu seguindo a curva S. No entanto, pode ser um pouco mais desafiador navegar por essa curva enquanto você a atravessa.

Os pontos mais desafiadores da curva são os chamados pontos de inflexão, onde seu crescimento fica estagnado. No momento, você pode sentir que seus concorrentes estão ultrapassando você e tudo pode parecer impossível. Você pode querer tomar algumas decisões atraentes, mas ruins, que potencialmente prejudicariam sua empresa.

Com um bom entendimento da curva S e do processo geral de crescimento, no entanto, você será capaz de navegar por esses tempos e impulsionará sua empresa para novos patamares e tempos melhores.

Os estágios da curva em S

Todo negócio começa com o modelo da curva S na parte inferior. A nova empresa tem um novo produto ou serviço e tenta vendê-lo ao mercado de massa. À medida que seu produto ganha força no mercado, o negócio começa a crescer. No início, o crescimento é lento e depois se desenvolve mais rapidamente, à medida que os consumidores começam a se aquecer para o produto. À medida que o negócio se expande, esse crescimento continua. Por fim, uma série de fatores, internos e externos, fazem com que a taxa de crescimento diminua e, então, gradualmente, eles diminuem gradualmente. Pode ser qualquer coisa, realmente; podem ser concorrentes que começaram a ajustar e direcionar seus clientes; pode ser que você tenha saturado o mercado e não haja mais mercados para crescer com seu produto; pode ser que sua empresa tenha problemas internos que afetem sua capacidade de seguir em frente.

Esse ponto de redução também é um ponto de inflexão. Isso leva a um ligeiro declínio no crescimento, com o crescimento sendo na verdade negativo por um tempo. Este é um ponto crítico para o negócio. Se o negócio inovar novamente e encontrar uma maneira de permanecer relevante, a curva de crescimento volta a subir e o crescimento torna-se positivo novamente. Será um verdadeiro ponto de inflexão. Se a empresa tomar algumas decisões erradas e nada fazer para renovar sua relevância no mercado, o ponto de inflexão será permanente e a empresa se verá mergulhando nas profundezas do oceano.

O sucesso do seu negócio depende da sua capacidade de reconhecer esses pontos de inflexão e tomar as medidas corretas para colocar o seu negócio de volta nos trilhos com o tipo certo e a quantidade certa de ímpeto para impulsionar ainda mais o crescimento.

Se você não reconhecer quando seu negócio está em um ponto de inflexão, você pode colocá-lo em risco. Não apenas sua empresa terá a oportunidade de se desenvolver estrategicamente, mas você também não será capaz de atender a uma necessidade importante. A melhor solução é se preparar para os pontos de inflexão antes que eles aconteçam e ter certeza de saber como reconhecer um ao vê-lo.

Uma coisa que você deve observar é que um ponto de inflexão não é necessariamente um indicador de crise. O que significa simplesmente é que sua empresa se depara com uma decisão importante, e o tipo de decisão que você tomar determinará o que acontecerá naquele ponto de inflexão.

O que contribui para um ponto de inflexão?

Existem inúmeros fatores que afetam o crescimento. No entanto, nos estágios iniciais de crescimento de uma empresa, alguns fatores comuns podem ser encontrados para quase sempre levar ao primeiro ponto de inflexão. Estes podem ser subdivididos em fatores internos e externos.

Fatores internos

A falta de senso de propriedade entre os fundadores: Os membros fundadores de uma empresa, incluindo os funcionários iniciais, costumam ter um sentimento de pertença muito forte quando se trata de trabalhar para cumprir os objetivos da empresa. No entanto, conforme a organização cresce e mais níveis de gestão são adicionados, ou quando investidores externos chegam com mentalidades diferentes, esse senso de propriedade se perde e os objetivos iniciais da empresa podem ficar confusos.

Falta de talento: As empresas que crescem mais rapidamente nos estágios iniciais geralmente enfrentam o problema de escalar suas equipes com rapidez suficiente para acompanhar o ritmo. O crescimento de sua receita só pode realmente acontecer quando você tem funcionários qualificados o suficiente para suportar o crescimento de sua empresa.

Um teto para fundadores: O zelo e a paixão de um fundador podem ser suficientes para fazer uma nova empresa crescer exponencialmente. No entanto, se o fundador não adapta seu estilo de liderança à escala da empresa e tenta se envolver em todas as decisões da empresa, isso pode causar gargalos no crescimento da empresa.

O cliente fica silenciado: As pequenas organizações tendem a ser eficazes em responder rapidamente às necessidades de seus clientes. Geralmente é isso que os faz crescer tão rápido nos estágios iniciais. No entanto, à medida que eles crescem, surge uma lacuna maior entre os executivos da cúpula e os funcionários que lidam diretamente com o cliente. Inovações relacionadas ao cliente, portanto, podem não ser comunicadas aos principais executivos com rapidez suficiente para serem implementadas a tempo. Na verdade, eles podem nem mesmo ser implementados.

Problemas com inovação: Para crescer, você deve focar sua estratégia no cliente e inovar em soluções eficazes e eficientes para seus problemas. Isso é o que faz com que a maioria das empresas cresça nos estágios iniciais. No entanto, quando uma organização cresce muito, ela tende a se prender aos detalhes, como aperfeiçoar os processos que ocorrem nas linhas de produção e departamentos, em vez de impulsionar a inovação usando dados obtidos dos consumidores.

Fatores externos

A economia: Seja localmente, regionalmente, nacionalmente ou mesmo globalmente, a economia afeta todos os negócios em diferentes graus e uma recessão pode afetar a curva de crescimento da empresa mais promissora.

Problemas financeiros: Toda empresa precisa de uma ou outra instituição financeira para ter sucesso. Essas instituições estão envolvidas em transações, controlam taxas de juros, crédito e até mesmo os empréstimos aos quais os consumidores podem ter acesso. Sua solvência e estabilidade do setor financeiro afetarão todos os negócios.

A infraestrutura: As empresas que dependem de locais físicos para atrair talentos ou novos clientes ou para melhorar suas operações serão afetadas por leis de zoneamento, loteamentos e atividades de construção.

O clima político: Qualquer mudança nas leis e regulamentos em qualquer nível pode ter um efeito sobre uma empresa quando algum serviço ou produto deles é afetado ou mesmo se torna ilegal.

Tendências públicas: Embora seja lamentável, é possível que uma empresa gaste muito tempo e dinheiro apenas para se posicionar, mas então descobrirá que está do lado errado das tendências públicas.

Como sobreviver a um ponto de inflexão

A resposta curta é simples: Inove e otimize.

Quando você atinge um ponto de saturação, você precisa tornar seus processos mais eficientes para que possa entregar com mais eficiência aos seus clientes, ou você precisa inovar expandindo sua oferta de produtos e serviços, para que possa dar à sua organização mais espaço para crescimento .

Você também pode buscar uma solução para alguns dos problemas internos que sua empresa pode estar enfrentando ou que você pode encontrar maneiras de transformar fatores externos em oportunidades para o crescimento de sua empresa. Somente quando você se adapta rapidamente às novas circunstâncias é que você pode manter o ímpeto de sua empresa, para que ela continue a crescer a longo prazo.